quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Cuca nega gostinho especial em contribuir com queda do Cruzeiro


O clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG no próximo domingo, às 17h (de Brasília), na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, está mexendo com Belo Horizonte. Afinal, o Galo pode contribuir com o rebaixamento do maior rival para a Série B do Campeonato Brasileiro. O técnico Cuca, que começou a competição no Cruzeiro e foi demitido pelo clube, nega que tenha um gosto especial em contribuir com a queda do time azul.
Minha motivação é a mesma de todo o grupo, que é terminar um trabalho que foi muito bem conduzido, principalmente no segundo turno. Até hoje fizemos 30 pontos, seria uma pontuação em nível de Libertadores, se tivéssemos feito esta quantia no primeiro turno. Um clássico sempre te motiva, valha ele a primeira, a segunda ou a décima rodada, é sempre um clássico, decisivo por uma razão ou por outra. Pra nós é importante para conseguir a ratificação da vaga na Copa Sul-Americana, que dá vaga para a Taça Libertadores. Pra garantir isto, a gente precisa de um bom resultado.
Cuca reafirma o carinho que tem pelos times onde trabalhou, mas diz que seu foco está todo no Atlético-MG e no trabalho que tem pela frente no clube.
Eu tenho apreço por todos os clubes onde trabalhei e vou ter pelo Atlético-MG depois que sair. Também pelo Kalil (presidente do clube), pelo Domênico (assessor de imprensa) e por todos que me cercam, porque a gente trabalha com amizade em todos os lugares. Mas eu sou profissional e tenho uma responsabilidade enorme com nosso time e nossos jogadores. Nós vamos fazer nosso melhor dentro do campo de jogo, assim como o Cruzeiro vai fazer o seu melhor. A decisão vai ser lá dentro do campo. Os motivos da nossa motivação já foram passados. Nós vamos fazer a nossa parte.
Escalação
O treinador atleticano ainda não definiu o time que enfrenta o Cruzeiro. Tempo para isto tem, já que o time terá, pelo menos, mais quatro dias de treinamento. O certo é que não poderá contar com Neto Berola, que irá cumprir suspensão por três cartões amarelos.
Eu não tenho o time definido ainda, mas a grande maioria não tem porque mexer. Agora eu tenho tempo pra trabalhar este lado direito. Tenho boas opções e vou esperar para ver o encaixe nos treinamento para ver o que a gente faz. Vamos trabalhar a semana da mesma forma que trabalhamos até agora. A concentração será dois dias antes, como fizemos até agora, porque, para nós, é um jogo muito importante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário